Surfistas engajados por justiça socioambiental

Ecosurfi representa a comunidade do surfe em Brasilia

Ecosurfi representa a comunidade do surfe em Brasilia Ecosurfi representa a comunidade do surfe em Brasilia

Noite do Surfe pelo Social em Itanhaém

Encontro tem como proposta reunir a comunidade do surfe

Encontro tem como proposta reunir a comunidade do surfe Encontro tem como proposta reunir a comunidade do surfe

Projeto faz diagnóstico de áreas potenciais para Ecoturismo

Levantamento aponta atrativos em Itanhaém/SP

Projeto faz diagnóstico de áreas potenciais para Ecoturismo Projeto faz diagnóstico de áreas potenciais para Ecoturismo

Ecosurfi encoraja surfistas a discutir Gestão Costeira

Comunidade do surfe cobra mais atenção com as praias

Comunidade do surfe cobra mais atenção com as praias Comunidade do surfe cobra mais atenção com as praias

Profissionais da Escola Ecosurfi passam por “reciclagem”

Curso de Formação e Atualização de Instrutores de Surfe

Curso de Formação e Atualização de Instrutores de Surfe Curso de Formação e Atualização de Instrutores de Surfe

Semana do Meio Ambiente debate surfe e sustentabilidade

O seminário vai debater o engajamento dos surfistas

O seminário vai debater o engajamento dos surfistas O seminário vai debater o engajamento dos surfistas

Ecosurfi “dropa” no Ibirapuera

Projetos que defendem a biodiversidade foram expostos

Projetos que defendem a biodiversidade foram expostos Projetos que defendem a biodiversidade foram expostos

Programa de voluntariado da Ecosurfi

Visa criar uma rede para o engajamento público

Visa criar uma rede para o engajamento público Visa criar uma rede para o engajamento público

Instrutores da Escola Ecosurfi recebem treinamento

O objetivo do projeto é ensinar técnicas para resgates no mar

Instrutores da Escola Ecosurfi recebem treinamento do Salva Surfe Instrutores da Escola Ecosurfi recebem treinamento do Salva Surfe

“Onde o mar encontra as pessoas” será lançado na Ecosurfi

Documentário traz o panorama das relações humanas com o mar

“Onde o mar encontra as pessoas” será lançado na Ecosurfi “Onde o mar encontra as pessoas” será lançado na Ecosurfi

Vitória contra o projeto Porto Brasil

Terra Indígena é demarcada e restingas são protegidas

Terra Indígena é demarcada e restingas são protegidas Terra Indígena é demarcada e restingas são protegidas

Viva Mata 2011 vai debater surfe e gestão costeira

Debate tem como foco discutir as zonas costeiras

Debate tem como foco discutir as zonas costeiras Debate tem como foco discutir as zonas costeiras

Ecosurfi atua na criação de área protegida em SP

Decreto oficializa a criação do mosaico de UC,s

Ecosurfi atua na criação de área protegida em SP

Agentes de verão recebem capacitação da Ecosurfi em Peruíbe

No dia 15 de dezembro a Ecosurfi ministrou capacitação para cerca de 40 agentes de verão da Operação Praia Limpa, da Prefeitura Municipal de Peruíbe.  A temática trabalhada foi Sistemas Costeiros, Resíduos Sólidos e Educação Ambiental. A atividade, conduzida pelo dirigente da ONG, Bruno Pinheiro, e a voluntária Marlua Batista, aconteceu na EMEF Profª Terezinha Rodrigues Kalil. 

Meio Ambiente foi o terceiro tema do curso de capacitação dos agentes. “Na primeira atividade estudamos os pontos turísticos da cidade, formas de abordagem e orientações. Na segunda o tema foi a história da cidade. E o terceiro é meio ambiente, educação ambiental”, explicou a diretora de Turismo da Prefeitura Municipal de Peruíbe, Juanita Trigo Nasser.

O conteúdo da aula buscou situar o lixo marinho no ambiente costeiro, demonstrando que seus prejuízos não se resumem á poluição ambiental. Isto é, contextualizar o trabalho do agente de verão no viés da sustentabilidade, enquanto um Educador Ambiental Popular. “O lixo no mar também afeta a saúde pública, reduz o pescado implicando negativamente na geração local de renda, onera os cofres públicos e tem tudo a ver com o consumismo”, explicou a voluntária Marlua Batista.

Foram apresentados dados como as origens, os tipos, e rotas do lixo marinho. Imagens da Microbacia Hidrográfica do Rio Preto exemplificaram como todo e qualquer resíduo descartado inadequadamente, não apenas na praia, tem potencial de chegar ao mar por meio do vento, das águas pluviais e dos córregos que levam aos rios.

Com o documentário “A história das coisas”, que apresenta de forma direta e divertida as principais características de sistema de produção capitalista, os agentes foram estimulados a refletir sobre a importância da função que desempenharão. Afinal, zelar pelo lugar em que se vive não deve ser apenas um bico de temporada, mas uma postura do dia a dia. 

O intuito foi mostrar que o trabalho que eles desenvolverão durante o verão está na ponta de um sistema e que, por isto mesmo, parece insignificante, mas é fundamental. É um enfrentamento contra a falta de educação das pessoas, mas também contra o produto de uma sociedade capitalista na qual o desleixo com o espaço e com as pessoas, o consumismo e, portanto, a produção desenfreada de resíduos, são marcas registradas.

Durante a atividade foi apresentada ainda a experiência da Ecosurfi com o projeto Onda Limpa, desenvolvido nas praias de Itanhaém desde 2005 com o objetivo de sensibilizar turistas e mobilizar moradores para os riscos do lixo marinho e a importância de uma atitude consciente e responsável.
Leia Mais ►
Read more...

Surfista "Ecosurfi" é destaque no brasileiro universitário


O dirigente da Ecosurfi Jair Watanabe (Mitsuo) foi um dos destaques do 8º Festival Brasileiro de Surf Universitário que aconteceu na Riviera de São lourenço em Bertioga/SP no último final de semana.

Terminando o primeiro dia das competições na primeira colocação no samatório dos pontos das baterias disputadas, o longboarder de Itanhaém Jair Watanabe garantiu a 3º o lugar no pódio em uma final muito disputada que contou com a participação do "Big Rider" Daniks Fisher que assegurou a primeira colocação.

Para ver a cobertura completa acesse: waves
Galeria de Fotos
Maiores Informações: http://www.ibrasurf.com.br/
Leia Mais ►
Read more...

Noite lúdica da juventude!

Leia Mais ►
Read more...

São Paulo recebe a elite do surf universitário nacional de 12 a 14 de dezembro

Foi confirmada a realização do mais tradicional evento universitário de surf do país. O Festival Brasileiro Universitário será na praia da Riviera de São Lourenço, Bertioga, nos dias 12 a 14 de dezembro, contando com a presença dos principais atletas da categoria, e mais uma vez o evento promete fazer história.

Com sua primeira edição em 2001 no formato de Circuito com 12 etapas pelo Brasil, o evento logo se tornou um grande sucesso de público e mídia. Oferecendo aos competidores o que há de melhor em termos de estrutura, organização e premiação, o foco do projeto é o atleta. “Nosso objetivo é valorizar a união do esporte com a educação, beneficiando as pessoas que conciliam sua formação acadêmica com o esporte”, explica Alexandre Zeni, idealizador do projeto. “Além de organizar os campeonatos, também apoiamos a criação de associações estaduais de norte a sul do país, desenvolvendo a categoria e elevando o nível do surf nacional”.

Neste ano serão disputadas quatro categorias universitárias:
- Masculina (aberta aos estudantes de graduação e pós-graduação)
- Feminina (aberta às estudantes de graduação e pós-graduação)
- Formados (aberta aos atletas que já concluíram o ensino superior)
- Longboard (aberta aos estudantes de graduação, pós e também para os já formados)

Além dessas, o evento abrirá vagas também para a Open Local e para a categoria “Nipônica”, exclusiva para nipo descendentes, em homenagem aos 100 anos da Imigração Japonesa.

Os vencedores das categorias Masculina, Formados, Feminina e Nipônica ainda correrão uma bateria especial valendo uma moto zero km ao vencedor.

As inscrições custam R$50,00 e podem ser feitas através do email ibrasurf@ibrasurf.com.br ou pelo telefone (11) 5052-5011. O atleta deve apresentar seu Atestado de Matrícula ou Certificado de Conclusão de Curso, além de xerox do RG e ficha de inscrição preenchida.

O Festival Brasileiro Universitário de Surf é realizado pelo Ibrasurf e conta com o apoio do deputado federal William Woo, Federação Paulista de Surf, Star Point e Waves.Terra. Maiores informações no http://www.adtools.com.br/adtools/adnewsletter/link.php?M=68188&N=1047&L=2&F=H.

Confira abaixo a galeria dos campeões brasileiros universitários.

Galeria de Campeões Brasileiros Universitários
2001 - Missilvano Alves (SP) Christine Mello (SP)
2002 - Andre Zanini (SC) Elisa Costa (SP)
2003 - Luis Correa (RS) Flávia Soares (SP)
2005 - Michel Cardoso (SP) Rose Santana (SP)
2006 - Angelo Hereda (BA) Rose Santana (SP)
Leia Mais ►
Read more...

Carta Convite – Estágio de férias curso técnico ou bacharelado nas áreas de Meio Ambiente, Pedagogia, Turismo e Biologia...

A Ecosurfi realiza na temporada de verão no município de Itanhaém / SP a Campanha Onda Limpa desde o ano de 2005 e sabendo da importância do trabalho voluntário para a construção de sociedades modernas, justas e organizadas, temos a chance de iniciar mais um programa de estágio em conjunto com Escolas de formação técnica e Universidades como forma de atender a obrigatoriedade de estágios para os formandos em suas férias.

Para a Ecosurfi o ponto fundamental desse compromisso é trazer a tona para os participantes/alunos a realidade do trabalho de uma entidade do terceiro setor que tem como seu princípio o enraizamento da Educação Ambiental, mostrando os seus desafios e suas dificuldades, bem como, as formas de buscar o cumprimento efetivo de sua missão de conservação e preservação ambiental.

Para esse ano temos aberto em nosso programa de estágios 20 vagas para monitores (as) da campanha Onda Limpa 2009. Os trabalhos se iniciarão no dia 26 de dezembro e irá até 04 de fevereiro, sendo que do dia 26/12/08 ao dia 04/01/2009 as atividades serão diárias e nas semanas seguintes apenas as sextas, sábados e domingos das 09h às 17h. Finalizando todos os dias do Carnaval.

As atividades desenvolvidas pelos estagiários se darão na forma de: exposições monitoradas, pesquisa de opinião, conscientização do público, educação infantil, atividades pontuais de educação ambiental (recreação ecológica, oficina de artesanato com material reciclável, distribuição de sacolas de pano e material gráfico, distribuição de coletores na praia, gestão dos resíduos sólidos, dentre outras).

A nossa estrutura permite que seja fornecido alojamento gratuito sem refeição para os estagiários voluntários; formação de monitor da Campanha Onda Limpa 2009, e certificado com carga horária e atividades desenvolvidas (modelo de certificado em anexo).

Os interessados devem escrever para: ecosurfi.brasil@gmail.com ou ligar, 13 9718 1872

Página da Campanha Onda Limpa
http://www.campanhaondalimpa.blogspot.com/
Leia Mais ►
Read more...

São Paulo tem a sua I Conferência Estadual Infanto Juvenil

Por: João Malavolta / Ecobservatório

Dia 02 iniciou a I Conferência Estadual Infanto Juvenil pelo Meio Ambiente do estado de São Paulo, que acontece até a próxima quinta feira (04/11),na cidade de Águas de Lindóia no interior paulista.

A conferência nesta primeira edição apresenta como tema as “Mudanças Ambientais Globais”, assunto que se relaciona e faz parte do cotidiano de todos os seres humanos.

Considerada marco inicial no Estado para criar novos espaços de discussões e fortalecer os já existentes dentro da perspectiva da construção de politicas publicas voltadas para o protagonismo juvenil, com o objetivo de fornecer subsidios para a elaboração de ações na área socioambiental.

Desde o mês de agosto deste ano, foram mobilizadas cerca de 1050 escolas distribuídas em 91 Diretorias de Ensino vinculadas às 22 Bacias Hidrográficas do estado.

O processo de mobilização para a I CEIJMA aconteceu no ambito escolar com o apoio dos Coletivos Jovens de Meio Ambiente (CJ´s), Programa Escola da Família (PEF), pautados pelo programa “Vamos Cuidar do Brasil com as Escolas”, através de “kits” didátiocs produzidos em gestão compartilhada pelo MEC e MMA.

As Conferências Estaduais Infanto Juvenis pelo Meio Ambiente são ações que estão diretamente relacionadas com um movimento mundial. Elas acontecem durante a “Década da Educação para o Desenvolvimento Sustentável” e no “Ano Internacional do Planeta Terra”, definidos pela UNESCO.

Durante a mesa de abertura da I CEIJMA estavam presentes representantes do MEC (Ministério da Educação), SEE (Secretaria de Estado da Educação), FDE (Fundação para o Desenvolvimento da Educação, Programa Escola da Familia (PEF), Programa Juventude e Meio Ambiente (MEC/MMA) e Coletivo Joven de Meio Ambiente de São Paulo (CJ/SP).

Idéias da Abertura

Abrindo as considerações sobre a I CEIJMA, a representante do CJ Camila Melo deu boas vindas aos estudantes e reforçou o papel dos jovens delegados nessa primeira edição. “Hoje estamos aqui por algo que nos une e que queremos transformar, o mundo onde vivemos e essa oportunidade nos possibilita um novo olhar para o planeta para melhorar a nossa forma de ver a vida em sua totalidade”.

Representando a Fundação para o Desenvolvimento da Educação, que é o órgão executor do Programa Escola da Família, a Chefe do Departamento de Parcerias, Profª. Ana Maria Stuginski, em poucas palavras ressumiu o seu entendimento sobre a importância desse processo de engajamento de jovens na defesa do meio ambiente. Observando esses jovens aqui eu vejo gotas de chuva que se aglutinam e formam um rio que tem a força de olhar infinitamente para as causas do meio ambiente”.

Marlene Gardel da Secretaria de Estado da Educação enfocou em sua fala a importância da Conferência nas escolas. “O processo iniciado nos espaços escolares formaram um laço entre os alunos para o desenvolvimento deles como cidadãos para o exercicio da cidadania”.

Coordenando o Programa de Juventude e Meio Ambiente desde o início deste ano, Rangel Moedano contextualizou o processo das Conferências que se iniciaram em 2003 com a I Conferência Nacional Infanto Juvenil de Meio Ambiente. “Esse momento é um marco, nunca reunimos tantos jovens e adolescentes para pensar a questão ambiental no nosso estado”, e falou sobre o tamanho da responsabilidade desses jovens, “Esse evento é um exercicio que pode transformar as nossas vidas, nossas escolas e o nosso planeta”.

Já a Professora Iara Bernardi, representante do Ministério da Educação, em São Paulo demonstrou grande satisfação com a o resultado do processo estadual da construção da ICEIJMA, que escolherá em Águas de Lindóia os delegados que representarão São Paulo na III Conferência Nacional Infanto Juvenil de Meio Ambiente em Brasilia no ano que vem. “As propostas que sairão daqui representam o tamanho do trabalho que temos que fazer, vocês podem se tornar lideraças em suas comunidades e influir nas decisões que contribuam com a melhoria da nossa qualidade de vida e serem atores das mudanças que querem ver no nosso País”.

Fechando a mesa de abertura a A Coordenadora do Programa Escola da Família - Profª. Mary Kawauchi, reiterou a importância do trabalho de todos os envolvidos e lembrou da valor que tem a troca de idéias entre todos os participantes para a construção da atmosfera da I CEIJMA.

Também foi registrada a presença da representante da União Paulista dos Conselhos Municipais de Educação, a professora Roseli dos Santos Ribeiro, Ivandro Martins da Silva, conhecido como Tupã representando os Povos Indígenas, João Nelson dos Santos, do MEC de São Paulo e Camila Bianch, enraizadora do MEC.

Águas de Lindóia concentra nesses três dias os anseios dos jovens do Estado de São Paulo, que representam suas escolas e seus municipios frente ao desafio de construir novos olhares dentro de perpesctivas diferentes mas com responsabilidades comuns frente ao desafio de adaptar nossas vidas as mudanças ambientais globais.

Realização:
Coletivos Jovens de Meio Ambiente - São Paulo - (CJ Caipira / CJ Caiçara / CJ Sampa / CJ ABC)
MEC - Ministério da Educação
SEE - Secretaria de Estado da Educação de São Paulo
PEF - Programa Escola da Família
Apoio:
5 Elemetos - ONG Camará - ONG Caminho das Águas / Itu - ONG Ecosurfi - ISPIS (Instituto SincroniCidade para Interação Social) - REJUMA (Rede Juventude pelo Meio Ambiente e Sustentabilidade - REPEA (Rede Paulista de Educação Ambiental - SVMA (Secretaria do Verde do Meio Ambiente)
Portais:
www.flechadeluz.org
www.rejuna.org.br

Leia Mais ►
Read more...

Compromissos Humanos no século 21


Articulação que envolve sociedade civil, iniciativa privada e poder público quer fortalecer discussão sobre a sustentabilidade local

Nos dias 27 e 28 de novembro acontecerá o “Encontro Pró-Fórum Peruíbe 21 – Da cidade que temos para a cidade que queremos”. O Encontro visa articular o poder público, a sociedade civil e a iniciativa privada, criando a Comissão Pró-Fórum da Agenda 21 de Peruíbe. O evento é aberto ao público e acontecerá no Centro de Convenções de Peruíbe dias 27 e 28 de novembro das 18h30 às 22h30.

A iniciativa prevê também capacitação em Agenda 21 para os integrantes da Comissão, que será criada e composta durante o Encontro.

Posterior à capacitação, a Comissão terá a finalidade de mobilizar a sociedade para planejar, construir e implementar o Plano Municipal de Desenvolvimento Sustentável, dialogando com a comunidade para elencar temas e processos pertinentes para o debate, divulgando informações e envolvendo a população.

No dia 27, quinta-feira, o Encontro contará com uma mesa redonda sobre Políticas Públicas Pró-Sustentabilidade, que abordará os aspectos, ferramentas e a importância da participação social na gestão pública. Também faz parte da programação um painel de experiências em Agenda 21 na Zona Costeira, com apresentação de casos concretos na região.

Já no dia 28 à tarde, sexta-feira, o Centro de Convenções será um espaço lúdico para trocas culturais programadas e espontâneas. Artistas, músicos, artesãos e grupos culturais da cidade estão convidados a partilhar suas obras e manifestações, a partir das 14h.

À noite, os participantes serão convidados a construir prioridades para a discussão acerca do desenvolvimento sustentável local. Para subsidiar a construção, serão abordados temas e tratados internacionais, como Agenda 21 Global, Carta da Terra, Tratado de Educação Ambiental para Sociedades Sustentáveis e Responsabilidade Global, entre outros.

A realização é do Comitê Organizador, formado pelo Coletivo Jovem Caiçara de Meio Ambiente, Ecosurfi – Entidade Ecológica dos Surfistas, GREG - Grupo Ecológico Guaraú, Polícia Ambiental, Partido Verde, AMAP – Associação dos Monitores Ambientais de Peruíbe, AEP – Associação dos Estudantes de Peruíbe, Movimento Pró-Raízes, Associação dos Moradores e Amigos do Jd. São Luiz e Rede de Agendas 21 do Litoral Paulista.

Por Bruno Pinheiro

www.flechadeluz.org

Leia Mais ►
Read more...

Anticorpos de Gaia em Ação

Leia Mais ►
Read more...

Pense nisso !!!

Leia Mais ►
Read more...

Jovem transforma a MÍDIA!?

Por: João Malavolta / Ecobservatorio

Durante a última semana algumas práticas educomunicativas foram produzidas e difundidas nos três dias do VI Simpósio Brasileiro de Educomunicação e Meio Ambiente que foi realizado no SESC/Vila Mariana na cidade de São Paulo.

Entre os trabalhos midiáticos produzido está um vídeo que questiona a influência do jovem frente à mídia e o seu poder de apropriação dos meios de comunicação dentro da perspectiva de quem transforma quem!? “O jovem transforma a mídia ou a mídia transforma o jovem”.

Está produção foi realizada por um grupo de jovens que se articulam pela REJUMA (Rede Juventude pelo Meio Ambiente e Sustentabilidade) CJ´s Coletivos Jovens de Meio Ambiente, Rede Interferência e Canal Futura.

Segue o link do vídeo: http://www.youtube.com/watch?v=4_uzTK3BlaI

Leia Mais ►
Read more...

Juventude de Itanhaém se une para comemorar Dia Municipal

No dia 5 de novembro acontecerá o Iº Dia Municipal da Juventude de Itanhaém, que traz para o debate nesta primeira edição o tema “Desafios de hoje, visões do amanhã”. O objetivo é reunir cerca de 150 pessoas para discutir o papel da juventude na sociedade contemporânea.

O local das atividades será o Centro Comunitário da Paróquia, localizado na Av. Rui Barbosa, 1.200 no Jardim Laranjeiras, com o inicio da programação previsto para às 09hs e término às 17hs.

O evento é uma iniciativa de organizações juvenis que se uniram para iniciar a discussão sobre políticas públicas de juventude no município. Fazem parte desta articulação a Ecosurfi – Entidade Ecológica dos Surfistas, Rejuma – Rede da Juventude pelo Meio Ambiente e Sustentabilidade, Pastoral da Juventude, a União Brasileira de Juventude, Interact e o MEDI – Movimento Estudantil de Itanhaém.

Desde 2003 o debate a respeito de políticas de juventude vem andando a passos firmes no Brasil, que hoje tem uma Secretaria Nacional de Juventude, um Conselho Nacional de Juventude e está caminhando na construção de uma Política Nacional de Juventude.

Segundo o educador ambiental da Ecosurfi, André Barbosa, o maior avanço a ser considerado quando se fala em ações e projetos para os jovens é o reconhecimento destes enquanto sujeitos de direitos. “Hoje não dá mais pra pensar na juventude como o futuro da humanidade. Os jovens têm opiniões, tem jeitos próprios de se manifestar politicamente, de atuar enquanto atores sociais. Inserir os jovens na sociedade é dar voz a eles. Não bastam mais programas de primeiro emprego”, explica.

No cenário sócio-político, a atuação juvenil vem se tornando a cada instante essencial na discussão de qualquer política publica, e é impossível se pensar numa política nacional de/para a juventude sem a participação desta. Com isso para se chegar a resultados tangíveis é necessário o trabalho e a união dos jovens e seus movimentos, para que sejam criados espaços para que as diferentes visões e ideologias se cruzem e partilhem seus problemas, soluções e idéias, reforçando suas articulações na sociedade.

Para Elis Gabriela representante da Pastoral da Juventude (PJ) em Itanhaém, toda a juventude deve se reconhecer como os protagonistas das mudanças. “Assim que o jovem parar de ser entendido, não mais como o futuro e sim como o presente, a juventude terá seu espaço, vez e voz. Se estivermos sempre encaixados nessa visão, jamais atuaremos em nosso próprio benefício, em qualquer área, segmento ou setor”.

Neste sentido, o Iº Dia Municipal da Juventude de Itanhaém será um espaço de construção e expressão coletiva. Por meio dos eixos “Juventude e Meio Ambiente” e “Juventude e Participação Social”, vai envolver os jovens numa discussão propositiva sobre como participar e intervir positivamente no município.

O Iº Dia Municipal da Juventude de Itanhaém conta com o apoio das Lojas Pernambucanas, Rotary Club, Serralheria Nova, Prefeitura Municipal de Itanhaém e Paróquia Nossa Senhora da Conceição de Itanhaém.

Programação
09h00 – Composição da mesa com as instituições organizadoras;
- Apresentação da fanfarra da EM Teixeira Rosas;
- Alongamento – Preparação do corpo e da mente
- Apresentação do Funk da Com-Vida c/ Danilo (aluno da EM Maria Aparecida Soares Amêndola);
09h20 – Painel – A Juventude que está fazendo.
10h15 – Dinâmica de Socialização;
10h30 – Mesa Redonda – Olhares de/com/para Juventude.
12h00 – Almoço
13h00 – Dinâmica para separação dos grupos
13h30 – Oficinas;
Oficina 01 - Juventude e Meio Ambiente
Oficina 02 - Juventude e Participação Social.
16h00 – Plenária para apresentaçãos das propostas.
17h00 – Marcha da Juventude, saída do Centro Comunitário e caminhada até a Praça Narciso de Andrade.
18h00 até as 22h00 – Show na Ladeira, com dança de rua, rodas de capoeira e apresentações de grupos locais
Para maiores informações: 97544474, 97150530 e 92016575

Leia Mais ►
Read more...

1º Dia Municipal da Juventude de Itanhaém

Leia Mais ►
Read more...

E o virtual Porto Brasil está afundando

Por: Fabrício Ângelo / Mídia e Meio Ambiente

Desde março deste ano a notícia de um novo empreendimento em Peruíbe, no litoral sul de São Paulo, movimentou a população e principalmente os políticos da cidade. Bastava dar uma volta pelas ruas para encontrar pessoas discutindo o assunto e manchetes de jornais que anunciavam: “o Porto Brasil vem aí”. Um outdoor espalhado no município dizia "Porto Brasil e o aniversário de Peruíbe, dois excelentes motivos para você comemorar".

Empreendimento da LLX Logística S.A, do empresário Eike Batista, o Porto Brasil foi proclamado como "o maior da América Latina", com capacidade para receber até 11 navios e 50 milhões de toneladas de materiais por ano.

Segundo a empresa, o desenho do empreendimento seria diferenciado com os navios aportando em uma "ilha" em alto mar, com berços para a atracação. Ilha e berços serão protegidos das correntes marítimas por quebra-mar e conectados ao continente por uma ponte de 3 km, que possibilitará o acesso de caminhões, esteiras transportadoras e dutovias necessárias à transferência de carga.

Além da ilha, também estava prevista a criação do Complexo Industrial Taniguá, na área de retro-porto. Lá, segundo o plano de trabalho da empresa, seriam instaladas indústrias automobilística e eletrônica, centros de distribuição, pátio para contêineres vazios, centros de pesquisa, fabricação de pré-moldados de concreto, metal-mecânica para fabricação de máquinas e equipamentos, processamento de carnes e outros alimentos. O investimento anunciado para a implantação dos projetos foi de 4 bilhões de reais.

Mas no último dia 03 de outubro, a empresa anunciou que decidiu , “seguindo os princípios de linha financeira”, suspender os investimentos no projeto e conseqüentemente sua construção. Segundo Ricardo Antunes Carneiro Neto, diretor Presidente e de Relações com Investidores da LLX, a suspensão do projeto do Porto Brasil reduzirá em cerca de 50% a demanda de investimento total estimada da LLX, a qual passará de US$ 3,9 bilhões para estimados US$ 2,0 bilhões, e diminuirá o fluxo de desembolsos da companhia, em especial no curto prazo. “Preferimos concentrar nossas atividades na construção do Porto do Açu, já em andamento, e no desenvolvimento do Porto Sudeste, projetos com entrada em operação prevista para 2010 e 2011, respectivamente, afirmou”.

O fato foi muito comemorado por ambientalistas que desde a divulgação das intenções do grupo LLX, já se posicionavam contra o empreendimento. Na época a ONG Mongue de Peruíbe lançou uma moção de repúdio onde criticava o secretário de meio ambiente do Estado de São Paulo, Francisco Graziano Neto e o governador José Serra pelo licenciamento do porto. Segundo a nota, Graziano “estaria realizando o maior mutirão já visto em um licenciamento ambiental, mutirão para o licenciamento do Porto Brasil".

Em entrevista a revista ECO , Milton Asmus, professor do Departamento de Oceanografia da Universidade Federal do Rio Grande e especialista em ecologia de ambientes estuários e costeiros, afirmou que os impactos seriam muito significativos. Entre eles estariam a mudança na dinâmica e nas características físico-químicas das águas; aumento da turgidez, o que diminui a capacidade de fotossíntese dos organismos marinhos; mudança nas características do bentos marinho (fundo), o que reflete em toda cadeia de alimentação das comunidades de peixes e aves; contaminação das águas pelo processo de dragagem da areia para obtenção do calado; destinação da areia dragada; desequilibro das áreas de produção pesqueira; mudanças da paisagem e poluição do ar.

O ornitólogo Bruno Lima, que faz o levantamento das aves do litoral sul paulista, salientou que o terreno é considerado a maior extensão de floresta de restinga do litoral sul e morada de animais como o papagaio-de-cara-roxa – que figura na lista vermelha de espécies ameaçadas -, gavião-pombo-pequeno, sabiá pimenta, puma, anta e macaco-prego. "A área é uma IBA [Important Bird Area] e um dos últimos redutos de espécies super ameaçadas. Acreditamos que o papagaio-de-cara-roxa que existe lá, cuja população é de 88 indivíduos, não faça trocas genéticas com indivíduos de outros lugares pela dificuldade em ultrapassar os maciços da Serra do Itatins, por exemplo", explicou à revista.

ONGs ligadas principalmente à Mata Atlântica começaram a se articular para impedir que o projeto fosse adiante. Para a Fundação SOS Mata Atlântica, a região onde se pretendia implantar o empreendimento está na área de grandes e importantes remanescentes de mata, "sendo essencial para a conservação de vegetação nativa e proteção de espécies ameaçadas de extinção".Além disso, afirma a entidade, a obra afeta fortemente ambientes marinhos e costeiros, pescadores artesanais, comunidades indígenas e patrimônios históricos.

Outro fator que preocupava os ambientalistas é a presença indígena na área, cerca de 52 famílias de tupis-guaranis lutam pela demarcação das terras desde 2002. De acordo com Cristiano Hutter, chefe da Funai de Itanhaém/Peruíbe, pessoas ligadas ou contratadas pela empresa de Eike fizeram reuniões com os índios para tentar convencê-los a desistir da terra. Para isso, ofereciam um hotel fazenda em Itanhaém e um salário mensal.

Com tudo isso um grupo de instituições ambientalistas fundaram em 5 de junho, Dia Mundial do Meio Ambiente, o Movimento em Defesa da Sociobiodiversidade da Mata Atlântica (MDSMA), e seu primeiro protesto foi contra a construção do Porto Brasil.Já em julho , o ministério público federal de Santos pediu a suspensão do licenciamento do Porto Brasil enquanto não fosse concluído o processo de demarcação da área indígena de Piaçaguera no município de Peruíbe (litoral sul de São Paulo). No recurso (agravo de instrumento), os procuradores da República em Santos Luiz Antonio Palácio Filho e Luís Eduardo Marrocos de Araújo reiteraram os pedidos da ação civil pública proposta em abril e pediram liminar para que o Estado de São Paulo, por meio da Conselho Estadual do Meio Ambiente (Consema), suspendesse o procedimento de licenciamento ambiental do empreendimento.

Após tantas idas e vindas, processos e liminares cassadas parece que os ambientalistas e a Funai conseguiram interromper ou até mesmo impedir a construção de mais um empreendimento sem sustentabilidade.

“Sempre tivemos a sensação de que estávamos participando de um jogo. O empreendedor usando o poder público municipal com a promessa de investir bilhões na cidade. Nunca acreditamos nisto. Depois de um certo tempo prefeito (a), vereadores e empreendedores imobiliários começaram a ver que esta encenação poderia ajudar na retirada dos índios de uma área extremamente valorizada e daí começaram a jogar pesado”, afirma Plínio Melo, secretário executivo da ONG Mongue ,de Peruíbe. Segundo Plínio o que ocorria era que de um lado o investidor lucrava na bolsa e de outro os políticos tentavam ludibriar as pessoas e transformar a propaganda em voto.

“Os impactos sociais e ambientais são absolutamente imprevisíveis. A grandiosidade do projeto traria o caos para a região. Diziam que o porto iria gerar 5 mil empregos. Calculamos que o impacto causado pelo aumento do transito rodoviário e ferroviário, com certeza iria desempregar mais de um milhão de pessoas que vivem do turismo”, disse.
Para ele agora é a hora de implementar projetos sustentáveis para a área do Taniguá. “Se o poder público utilizar 10% da boa vontade que dedicou ao empreendedor, teremos um grande avanço na implementação de projetos sustentáveis com geração de emprego e renda”, concluiu o secretário.

Segundo João Malavolta , da ONG Ecosurfi, a desistência mostra que realmente esse era apenas um projeto que tinha como único objetivo, especulação. “a viabilidade do empreendimento era totalmente fantasiosa. Além do que, eles nunca apresentaram um EIA / Rima que comprovasse legalidade necessária para o inicio dos trabalhos”.

Para Malavolta a demarcação das terras indígenas do Piaçaguera será uma ótima forma de proteger a área. “Agora é o momento de continuar a luta pelo desenvolvimento, mas um desenvolvimento que respeite o meio ambiente em toda a sua dimensão e complexibilidade e venha de encontro com a vocação da região que é de fato o turismo”, falou.

De acordo com coordenadora do Centro de Referência do Movimento da Cidadania pelas Águas Florestas e Montanhas Iguassu – Iterei, Léa Corrêa Pinto, essa foi uma vitória da cidadania em defesa dos direitos e interesses das populações indígenas , na salvaguarda da proteção do patrimônio público e social, do meio ambiente e dos interesses difusos e coletivos visando salvar a mata atlântica, a serra do mar , os ecossistemas costeiros e o povo tupi-guarani.
“Esse fato permitirá privilegiar a viabilidade de uma economia compatível com o investimento do Estado em quase cinco décadas, coerente com os modais econômicos sustentáveis, considerados adequados para áreas de conservação, áreas de preservação e áreas de terras indígenas, conforme o preconizado nos documentos já existentes do próprio estado de São Paulo, assim como do Governo Federal”, afirmou.

Daniel Turi ,presidente do Instituto Ibiosfera, disse que a empresa LLX teve de retroceder, pois foram acionados pelo código de normas da Bolsa de Valores do Estado de São Paulo (Bovespa). “A empresa fez operações irregulares, sob a ótica do investimento e venda de ações, no que envolvia este projeto. Sendo assim, a diretoria paralisou o projeto, mas infelizmente, isto não significa que ainda estamos livres deste pesadelo, chamado Porto Brasil e Complexo Industrial do Taniguá”.
Segundo ele o litoral sul de São Paulo sofre de diversos males socioambientais. Porém, a raiz do problema é o eterno descaso e abandono, por parte do Governo Federal e Estadual com a região.

“A região foi foco de um grande processo de ocupação humana desde a década de 70 e atualmente tem uma população fixa que em sua maioria tem grandes problemas com empregabilidade e acesso aos serviços públicos básicos".

A ONG sugere que as soluções ideais para a região são aquelas que levariam ao desenvolvimento sustentável. “Temos propostas de levar oficinas à população local, como por exemplo os fóruns de Agenda 21 e outras reuniões setoriais dentro dos municípios, para a elaboração de planos de desenvolvimento sustentável local”, falou Daniel.

Turi ainda ressaltou que, a vocação natural da região deve ser explorada. Principalmente, o turismo ecológico, turismo de veraneio no mar, pesca, cadeia de serviços com restaurantes, pousadas, artesanato e demais atividades comerciais que atendem à um turismo bem planejado. “Os esforços para a mudança da realidade socioambiental da região não deve ser apenas dos setores público e privado. A sociedade local tem enorme papel neste processo, se desejarmos êxito ao fim destes esforços”, finalizou.

* com informações do site ECO e do blog Ecobservatório.

Leia Mais ►
Read more...

“Meu Voto Preserva” contribui para o enraizamento do senso democrático

Durante todo o processo político eleitoral deste ano na cidade de Itanhaém a ONG Ecosurfi pode cooperar com o fortalecimento da democracia no município.

Cerca de 13 candidatos(as) que pleitearam vagas no executivo e legislativo trouxeram as suas propostas para conhecimento do público durante as reuniões dos “Diálogos Socioambientais” / Meu Voto Preserva, que tinham como objetivos trazer a comunidade para conhecerem os perfis e propostas dos futuros representantes da população.

Do total dos candidatos que aceitaram o convite feito pela entidade, 5 deles se consagraram vereadores e assumiram responsabilidades como a retomada da Agenda 21 municipal durante as suas explanações nas assembléias que ocorreram na sede da organização.

O slogan da campanha trouxe de forma afirmativa o tamanho da responsabilidade dos cidadãos na busca da resolução dos problemas de ordem local: “Se o seu candidato não faz parte da solução você faz parte do problema, Meu Voto Preserva”.


Desta forma afirmamos a lisura da participação da ONG Ecosurfi na construção de novos valores sobre engajamento social e reforçamos o nosso compromisso com a melhoria da qualidade de vida da população e a nossa missão em defesa da biodiversidade.


Galeria dos Participantes:


Leia Mais ►
Read more...

Participe !!!

Click no cartaz para ampliar a imagem

Leia Mais ►
Read more...

Ecosurfi faz "CARA FEIA" para a poluição nas praias


Com a participação de organizações e voluntários da Baixada Santista, a campanha Vamos Limpar o Mundo 2008 realizada pela ONG Ecosurfi em Itanhaém foi uma das maiores ações ambientais de engajamento público em defesa do litoral paulista.

Cerca de 250 participantes vindos de Santos, São Vicente, Praia Grande, Mongaguá e Peruíbe se uniram para realizar pelo oitavo ano consecutivo nas praias itanhaenses a campanha “Vamos Limpar o Mundo”.

Esse ano quem participou das ações teve o direito de fazer uma “cara feia” coletiva para a poluição no litoral. De braços dados os voluntários formaram uma imensa face lúdica para simbolizar a insatisfação do público com a contaminação dos ecossistemas costeiros por resíduos sólidos, que em sua maioria são constituídos de materiais derivados do petróleo (plástico), que demoram anos para se decompor no meio ambiente.

Após a performance da “cara feia” foi iniciada as atividades, que durante uma hora e meia percorreu cerca de 4 praias, 3 costões rochosos e algumas áreas de restingas, onde os voluntários recolheram aproximadamente 800 quilos de detritos de diversos tipos de materiais: vidro, metal, madeira pintada, plástico, isopor entre outros.

Ao término da campanha todos os voluntários receberam certificados de participação por terem contribuído com a limpeza do Planeta.

Agradecimentos especiais: Projeto Camará / São Vicente – ETE (Escola Técnica Estadual) / Itanhaém / Centro Paula Sousa – Projeto Lugar ao Sol – Com-Vida / Itanhaém / Escola Maria Amêndola – Bola de Neve / Programa Bola Beach – Projeto Recicl’Arte e os alunos e professores da Escola Harry Forssell.

A Campanha “Vamos Limpar o Mundo” 2008 em Itanhaém contou com o apoio:
Rotary / Rotaracty e Interacty – MEDI (Movimento Estudantil de Itanhaém) – Lojas Pernambucanas – Projeto Rio Itanhaém/Lixo Zero – Prefeitura Municipal de Itanhaém – ACAI (Associação Comercial e Agrícola de Itanhaém) – Sorveteria Lip´s – Tia Lena – Litoral Sul Águas – Watanabe Materiais para Construção – Lanchonete Veraneio III, além da coordenação estadual capitaneada pela ASSU (Associação Socioambiental Somos Ubatuba)
Galeria de Fotos:

Clipping:
http://www.itanhaem.sp.gov.br/noticias/materia_principal_b.htm
http://www.itanhaemonline.com/Noticias/00622.htm
http://ecobservatorio.blogspot.com/2008/09/covite-e-video-convite-da-campanha.html
http://turismo-itanhaem.blogspot.com/2008/09/programe-se-destaca-iha-do-mauricinho.html
http://sosriosdobrasil.blogspot.com/2008/09/limpando-nossas-guas-praias-e-oceano_18.html
http://www.rma.org.br/v3/action/newsletter/index.php?id=7665#anch7830
http://ag21litoralpaulista.blogspot.com/2008/09/ecosurfi-promove-campanha-vamos-limpar.html
http://com-vidaitanhaem.blogspot.com/2008/09/alunos-de-com-vidas-iro-participar-da.html
http://atribunadigital.globo.com/bn_conteudo.asp?cod=375448&opr=125
http://turismo-itanhaem.blogspot.com/2008/09/voluntrios-limpam-as-praias.html
http://tvtribuna.globo.com/videos/default.asp?idVideo=18188
http://www2.uol.com.br/jornalgazetadolitoral/materias/22-09-08/net008.html
Leia Mais ►
Read more...

Ecosurfi promove a campanha "Vamos Limpar o Mundo" nesse final de semana

Campanha em Itanhaém terá mutirões de limpeza para neutralizar os efeitos nocivos dos resíduos sólidos nos ecossistemas costeiros

Uma gama de ecossistemas como estuário, manguezal, rios, costões rochosos e praias compõem a área costeira de Itanhaém. Animais como o golfinho toninhas e as tartarugas gigante e de pente, classificados como espécies ameaçadas de extinção, além das gaivotas, do mergulhão e do martim-pescador, fazem parte da fauna da cidade. Todos esses ambientes sistematicamente recebem resíduos sólidos que prejudicam o meio e colocam todas essas vidas em risco e põem em xeque o equilíbrio natural. As tartarugas, por exemplo, comumente confundem sacos plásticos com águas marinhas, seu alimento predileto, e morrem asfixiadas. Isso sem falar nos problemas que o lixo no mar oferece também aos seres humanos.

Nesse sábado dia 20, a ONG Ecosurfi vai realizar na cidade uma mobilização que visa limpar as praias e reduzir o impacto causado pelos resíduos sólidos na área costeira do município. Trata-se da Campanha Clean Up The World / Vamos Limpar o Mundo – Dia Mundial de Limpeza em Rios e Praias, um dos maiores e mais efetivos programas destinado à limpeza do nosso planeta, que já envolveu 35 milhões de pessoas em 130 países. Com o apoio da Organização das Nações Unidas (ONU), através do Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente (PNUMA), a campanha acontece sempre no terceiro sábado de setembro.

O forte desta campanha pelo mundo é a participação massiva dos voluntários. A estimativa é que em São Paulo, mais de 4.150 pessoas unam-se nesta mobilização global contra o lixo. De acordo com o coordenador da campanha no município, dirigente da Ecosurfi João Malavolta, em Itanhaém não é diferente. “No ano passado tivemos a participação de 300 pessoas, este ano estamos esperamos um numero ainda maior”, afirma.

Além dos voluntários aleatórios, alunos da escola da Rede Municipal de Ensino de Itanhaém vão participar das ações. Segundo o diretor de Educação Ambiental da Ecosurfi André Barbosa, a participação das crianças tende a fazer da Campanha mais uma instância com alto potencial educativo. “Sempre investimos muito na educação ambiental, sobretudo a não-formal, nessas campanhas educativas. Incentivar a participação da criançada é fazê-los colocar a mão na massa. Assim eles podem ver e tocar a realidade das nossas praias”, diz. Mas frisa que em alguns locais mais perigosos, como os costões rochosos e a Ilha das Cabras, as crianças não devem participar da limpeza. “Em alguns locais de risco vamos direcionar apenas as pessoas mais velhas”, arremata.

De qualquer forma, os voluntários contarão ainda com o suporte de primeiros socorros caso haja necessidade, que será oferecido voluntariamente pela enfermeira Harumi Watanabe. Antes do mutirão, a enfermeira fará palestra sobre doenças causadas nas populações que freqüentam as praias, bem como orientações para a prevenção de riscos naturais à saúde.

Este ano a campanha tem organização estadual promovida pela ASSU (Associação Socioambiental Somus Ubatuba) e será realizada em 15 municípios do Estado de São Paulo, sendo 13 litorâneos (Ubatuba, Caraguatatuba, Ilha Bela, São Sebastião, Bertioga, Guarujá, Santos, São Vicente, Itanhaém, Peruíbe, Cananéia, Ilha Comprida e Ilha do Cardoso) e dois interioranos (Dourado e Jundiaí). As organizações que coordenarão as ações são as Associações Somos Ubatuba (ASSU), Associação Cunhambebe, Associação Caiçara Juqueriquere (ACAJU), Instituto Peabiru, UNAERP, UNIMONTE, Grupo Ecológico Guaraú, (GREG), Instituto de Pesquisas Cananéia (IPEC), Movimento Rio Vivo e Instituto Bioma e Coati / Jundiaí.

Mutirões de despoluição
Dia 20 de setembro, a partir das 9h
Concentração: Praia do Sonho (em frente ao Bola de Neve)

09:00 – Cadastramento

09:30 – Primeira chamada pra entrega de camisetas
10:00 – Segunda chamada para entrega das camisetas
10:30 – Entrega das camisetas para os inscritos no dia do evento
11:00 – Saída dos mutirões
12:30 – Retorno dos Mutirões e distribuição dos certificados
13:00 – Seleção dos resíduos coletado

A campanha Vamos Limpar o Mundo esse ano em Itanhaém conta com o apoio da Secretária de Habitação e Meio Ambiente, Secretária de Educação, Cultura e Esportes da prefeitura municipal, Movimento Estudantil de Itanhaém (MEDI), Lojas Pernambucanas, Rotary Clube e ACAI (Associação Comercial e Agrícola / Itanhaém).

Para saber maiores informações ligue, (13) 9751 0332 ou pelo site: http://www.ecosurfi.blogspot.com/

Video-convite

Leia Mais ►
Read more...

Convite: Vamos Limpar o Mundo 2008


Leia Mais ►
Read more...

Juventude e Experiência

A 4º rodada dos Diálogos Socioambientais da campanha “Meu Voto Preserva” vem despertando a atenção dos jovens da cidade de Itanhaém quando o assunto é a política municipal.

Com a participação efetiva da comunidade para dialogar sobre os assuntos que fazem parte do cotidiano da população, e com a adesão dos principais expoentes políticos da cidade, a cada reunião da campanha o sentido pleno do senso de como é e a maneira correta de tomar parte dos processos democráticos, vem renovando ideologias e formando pontos de vistas dos participantes dos Diálogos Socioambientais da Ecosurfi.

Pelo fim do voto secreto




Hugo Di Lallo está entre os candidatos mais jovens a tentar ser eleito no próximo dia 05 de outubro a uma cadeira na Câmara Municipal de Itanhaém. Com seus 28 anos e com uma experiência de pelo menos 04 anos como assessor do atual vereador e candidato do mesmo partido a prefeito pelo PSB Marcelo Strama, Di Lallo se sente preparado para ocupar um lugar como legislador municipal nos próximos anos.

“Meu projeto é estar vereador no ano que vem para propor melhorias no que já está pronto, corrigir falhas e avançar para uma política mais transparente na cidade’”. Além de enfatizar que existe um conchavo político na cidade durante sua fala, o postulante acredita que a câmara municipal hoje esta viciada. “Com toda certeza temos que ter no mínimo boa vontade para fazer as coisas caminharem, para ao menos satisfazer parte das necessidades da nossa população, e hoje isso por lá não existe”.

Para concluir a sua participação Di Lallo defende que para a cidade se desenvolver economicamente o comércio deve ser mais incentivado. “Estruturar um melhor planejamento para o comerciante local buscando capacitar à mão de obra e qualificar constantemente os empregadores’, conclui o candidato”.

Humor com política séria



Provavelmente deve ter sido a reunião mais bem humorada dos Diálogos Socioambientais da campanha “Meu Voto Preserva”, onde o candidato do PSDB, Bezerra do Judô, conversou de forma descontraída e com um alto tom de humor.

Contando com essa são cinco tentativas a uma cadeira na Câmara Municipal e cerca de 2 anos e 8 meses como suplente no montante geral de tempo que teve a oportunidade de ocupar a vaga de outros vereadores na qualidade de substituto. Em 2005 teve a chance de ficar 6 meses como vereador e de maneira descontraída afirma: “Suplente de vereador é que nem amante, só fica sabendo depois”, declara se referindo a atual vereança itanhaense. “Quando ganham à eleição eles não saem do pé do prefeito pedindo coisas”, ressalta Bezerra que tem 27 anos de vida pública no município.

Se auto-reconhecendo não ser um estudioso das questões sobre a área ambiental, mas garantindo que sempre que acionado estará de pronto apoio para encaminhar reivindicações, o atual suplente reforça, “Posso representar muitos projetos que me encaminharem, e para isso sempre vou contar com apoio de técnicos dessa área”.

Entre seus desafios e trabalhos realizados, está quase uma vida inteira dedicada a arte marcial do Judô. Com um centro de treinamento que além de formar campeões forma cidadãos, Bezerra já passou muitas dificuldades, mas nunca abandonou seu trabalho pelo esporte. “Passei fome no Uruguai no último campeonato Sul Americano, mas a minha atleta trouxe a medalha de ouro”.

Um dos pontos de destaque da explanação foi quando falou sobre as associações de bairro. “Os bairros que possuem associações fortes são os melhores estruturados, já os que não possuem lideranças ficam com o básico”, e reforça dizendo, “quero que todos os bairros de Itanhaém se organizem para ajudar a mudar para melhor a cidade”.

Sobre o perfil dos políticos que hoje ocupam o legislativo da cidade, Bezerra ataca. “Eu estou saindo candidato porque vejo muita coisa errada e tenho convicção que posso mudar isso, porque, trabalho bom permanece e o ruim ou acaba ou é remodelado”.

E concluindo as suas 2 horas de diálogos o faixa preta de Judô explica como será a sua maneira de atender e trabalhar com o público. “O humilde senta e conversa e o engravatado marca o dia”.
Leia Mais ►
Read more...

A vez das mulheres

A 3º rodada dos Diálogos Sociombientais da campanha “Meu Voto Preserva!” em Itanhaém contou com a presença das candidatas Josiane Caetano PPS que concorre ao executivo municipal e a da vereadora Profª Regina do PT que tenta a re-eleição no legislativo da cidade.

Administração que preze o ser Humano


Com a proposta de uma administração pública mais “humana”, a ex-vereadora e candidata à prefeita pelo PSB, Josiane Caetano, mostrou todo o seu empenho para o fortalecimento dos espaços de participação pública no município.

Através da experiência construída em fóruns de discussões como comitês, conselhos, associações entre outros, a candidata reforça que a participação da população na busca de soluções para os seus próprios problemas deve ser fomentada e estimulada por qualquer governo para tornar os cidadãos pró-ativos. “Hoje o município necessita de diálogo e organização entre o povo e seus lideres comunitários e o poder executivo para um melhor planejamento urbano”.

Outro ponto abordado pela candidata é a falta de sinergia entre as secretarias municipais que pouco se comunicam e provocam uma desorganização administrativa. ”Todas as secretarias devem se integrar. Eu vejo as secretarias como mini-prefeituras, elas precisam se comunicar”.

E falando sobre a questão ambiental, a candidata se mostrou ciente dos problemas que a cidade e a região enfrenta. Quando questionada sobre o que é mais importante para o município – Aeroporto ou o projeto virtual Porto Brasil, Josiane não titubeou. “Estou consciente que este porto não é a salvação, temos que planejar o uso do solo no município e o aeroporto nós já possuímos”.

Para terminar a sua fala, Josiane vê no turismo a saída para o desenvolvimento socioeconômico na cidade. “Para o nosso turismo crescer é preciso técnicos capacitados”, e fechando a sua participação disse: “O Meio Ambiente é tudo. É onde vivemos, é o tempo todo. E são as pequenas atitudes que vão gerar a diferença”, concluiu.

Compromisso com a população

Com propostas que se transformaram em leis e muitos requerimentos encaminhados à mesa da câmara no mandato que se iniciou em 2005, Profª Regina se mostrou comprometida e empenhada na busca de soluções para os problemas que afetam a vida da população Itanhaense.

Entre seus encaminhamentos estavam questões sobre o processo do fórum municipal da Agenda 21, estudos do enroncamento da barra do Rio Itanhaém, levantamento sobre a condição em que se encontram os passivos ambientais do Rhodia no município entre outros.

“Tenho algumas lutas desde o início do mandado, tudo o que faço é pela sustentabilidade e o meu compromisso é com a população”, enfatiza Regina ao concluir a sua explanação.

Frente a um dos principais problemas da Baixada Santista e em especial em Itanhaém, a questão das áreas verdes foi um tema muito ressaltado pela candidata. “Precisamos buscar alternativas para resolver esse problema, uma das soluções pode ser a transferência das famílias para moradias mais dignas”.

Para fechar a sua participação nos Diálogos Socioambientais da campanha “Meu Voto Preserva” a candidata enalteceu a isenção da entidade por meio das reuniões, onde a população itanhaense está tendo a oportunidade de conhecer as propostas dos postulantes ao legislativo e ao executivo municipal e assinou o termo de compromisso feito pela oraganização que entre as propostas está à questão que trata do voto aberto nas sessões da câmara.
Leia Mais ►
Read more...

Participe: Vamos Limpar o Mundo 2008

Leia Mais ►
Read more...

Mito do bom "administrador" despolitiza processo eleitoral

Para especialistas, partidos tendem a apresentar propostas similares e sobrevalorizam o marketing do que se tornou um “mercado eleitoral”

28/08/2008

Renato Godoy de Toledo

da Redação

O início da campanha eleitoral na televisão e nas ruas revela o recrudescimento de um quadro já existente nos últimos pleitos. A proximidade programática entre os partidos favoritos e a despolitização do debate eleitoral – que fica restrito mais à construção publicitária dos candidatos do que de a uma posição política – são as marcas das campanhas para as prefeituras das principais cidades brasileiras. Essas constatações foram unânimes entre especialistas consultados pela reportagem.

Como conseqüência desse debate em torno de aspectos mais relacionados ao marketing do que à política, criou-se o mito do gerente como o bom administrador público, numa analogia com a iniciativa privada, em que o Estado aparece como órgão alheio à política.

Nesse cenário, à luz das experiências históricas das esquerdas, o uso das eleições como um espaço para a elevação do grau de consciência da população é apontado como improvável, ainda que as administrações de perfil democrático e popular possam significar melhorias na qualidade de vida dos mais pobres.

Novo espectro

Para Mauro Iasi, cientista político da Universidade Metodista de São Paulo, parte dos problemas apresentados são fruto da nova configuração do espectro político brasileiro, com a guinada rumo ao centro de setores da esquerda.

“Os diferentes partidos de centro, direita e alguns fundados na tradição de esquerda, confluíram para um ponto programático. Ainda temos uma direita corporificada em partidos que apresentam claramente a proposta do capital, como o DEM e o PSDB, mas formou-se um centro com o deslocamento do PT, e este transitou para uma proposta que aceita o capitalismo com uma gestão democrática, não mais 'democrática e popular', como anteriormente”, constata.

Segundo o cientista político, esse rearranjo de forças criou uma esquerda que se encontra em fase de reconstrução. “Nesse novo campo, há partidos que participam do processo eleitoral visando o acúmulo de forças. Outras correntes enxergam as eleições de forma mais utilitarista, para fazer a propaganda de seu programa”, afirma.

O sociólogo Rudá Ricci enxerga a proximidade entre os grandes partidos como um reflexo de uma estrutura eleitoral importada dos EUA. “Nos últimos dez anos a política eleitoral evoluiu para um modelo "americanizado", ou seja, constituiu-se um "mercado eleitoral". Os partidos passaram a se estruturar como empresa, se tornando partidos-empresa. O peso dos cargos burocráticos passou a ser enorme, maior que o das lideranças e eleitos”, opina.

Ricci elenca como outro componente desse quadro a polarização nacional entre PT e PSDB, que também remete à estrutura política dos EUA, hegemonizada pela disputa entre o Partido Democrata e Republicano. “A direita partidária está gravitando, desde FHC, a partir desses dois partidos (PT e PSDB). Assim, com uma disputa tão acirrada, a tendência é que os marketeiros tenham cada vez mais destaque, esvaziando as diferenças ideológicas-partidárias. O 'risco' de ousadias programáticas é quase eliminado”, explica.

Elevação da consciência

A aproximação dos programas de campos outrora distantes reflete na administração desses partidos, de acordo com o sociólogo Francisco de Oliveira. “As gestões apresentam pequenas variações que não chegam a ser diferenças importantes. Salvo, talvez, na questão da corrupção, que em algumas siglas é mais desavergonhada. Mas, paradoxalmente, alguns setores da população se beneficiam com algumas promessas que são convertidas em realidade”, analisa.

Para o sociólogo, no entanto, em âmbito municipal existem mais possibilidades de se aplicar políticas progressistas do que nacionalmente. “Em nível municipal, dificilmente os partidos se enfrentam com questões decisivas, tais como a distribuição de renda, o poder das empresas, a política monetária, a política cambial, os superávits, etc.”, diz.

O sociólogo se diz pessimista com a possibilidade de as eleições serem utilizadas como instrumento de elevação da consciência dos brasileiros, como acreditou a esquerda por um bom tempo, segundo ele. “Durante décadas alimentamos, principalmente na esquerda, a convicção de que um desenvolvimento econômico levaria também a um desenvolvimento político, e a uma maior conscientização. E infelizmente o exemplo que vem dos países capitalistas mais desenvolvidos confirma o pessimismo da Escola de Frankfurt”, pontua.

Para justificar seu pessismo, Oliveira cita como exemplo a popularidade que Paulo Maluf obteve durante décadas na cidade de São Paulo – “mesmo sendo o político que é” – e o retorno da política russa à “Idade das Trevas” após a experiência socialista, “mesmo com todos os graves defeitos”. “Recomenda-se um pessimismo iluminista ou um otimismo desconfiado com as eleições”, conclui.

De acordo com Rudá Ricci, mesmo com as limitações, o período eleitoral pode ser positivo para a população tomar consciência sobre o seu papel na sociedade. “Toda eleição é positiva pelo simples fato de colocar em debate a política como decisão do cidadão, da vontade do cidadão. Mesmo que seja parcial, o cidadão percebe, naquele momento, que tem um poder que não é tão nítido nos períodos entre eleições. E, com a eleição se aproximando, o eleitor é obrigado a criar algum critério de escolha, se obrigando a pensar a política, o município, as diferenças e possibilidades”, esclarece.

Brechas municipais

Rudá Ricci não vê com otimismo a possibilidade de governantes mais à esquerda implementarem políticas progressistas com perspectivas transformadoras. “Não consigo perceber uma agenda de esquerda nos governos municipais. Há muitos retrocessos, como na área educacional, na qual o sistema de ciclos de formação, uma importante inovação para superar o modelo taylorista de seriação, foi abandonada pelo pragmatismo”, diz.

Mesmo políticas progressistas como o Orçamento Participativo, iniciado em administrações petistas, apresentam ineficiências atualmente, de acordo com Ricci. “O orçamento participativo vem sendo instrumentalizado partidariamente e em algumas localidades as plenárias que cumpriam um papel pedagógico (de articulação e criação de solidariedade entre cidadãos) vão sendo substituídas pelo Orçamento Participativo Digital”.

Escola de Frankfurt: Grupo de intelectuais alemães que fundaram a teoria crítica da sociedade na década de 1920. A partir da base teórica do marxismo, Theodor Adorno, Max Horkheimer, Walter Benjamin, entre outros, introduziram nas Ciências Sociais e na Filosofia conceitos como a Indústria Cultural e a Cultura de Massa.

Taylorismo: Modelo de administração concebido pelo engenheiro estadunidense Frederick Taylor, que visa maximizar o uso do tempo e racionalizar a produção, a fim de evitar desperdícios e aumentar a lucratividade.

John Maynard Keynes (1883-1946): Economista inglês que fundou a teoria macroeconômica e se notabilizou pela oposição ao liberalismo econômico. Suas idéias de um Estado presente na economia e uma política de emprego, inspiraram a criação do Estado de Bem-Estar Social.

Fonte: Agência Brasil de Fato

Leia Mais ►
Read more...

Campanha promove "Diálogos Socioambientais" entre eleitores e candidatos a vereador de Peruíbe

Por Bruno Pinheiro (Ecosurfi | CJ Caiçara)

A partir do próximo domingo, dia 30, os eleitores de Peruíbe poderão conhecer e tirar dúvidas sobre as idéias dos candidatos a vereador a respeito das políticas socioambientais para o município. A Campanha Meu Voto Preserva reunirá duas vezes por semana na Peruíbe Surf Schooll cinco candidatos, um de cada coligação, para um "Diálogo Socioambiental" aberto com a população. Em breve serão confirmados os postulantes a vereador que participarão do laçamento dos Diálogos Socioambientais em Peruíbe.

Meu Voto Preserva é uma campanha da ONG Ecosurfi - Entidade Ecológica dos Surfistas em parceria com o CJ Caiçara – Coletivo Jovem Caiçara de Meio Ambiente e apoio da AEP - Associação dos Estudantes de Peruíbe, Rádio Atitude FM e Peruíbe Surf Schooll. A campanha está acontecendo em Peruíbe e Itanhaém.

O objetivo é fortalecer a temática da sustentabilidade nas eleições municipais e estimular o comprometimento dos candidatos com a participação social e a construção de políticas verdadeiramente públicas. Para isso, a Ecosurfi está promovendo uma campanha virtual e radiofônica, alertando os eleitores para a importância do viés socioambiental para a construção da sustentabilidade.

Por meio do Blog da Ecosurfi (www.ecosurfi.blogspot.com) e do Portal Flecha de Luz (www.flechadeluz.org), todas as reuniões e diálogos são registrados e divulgados. E por Orkut as pessoas são convidadas a interagir e promover a campanha, além de também se manter antenados. Em Itanhaém, spots de rádio com mensagens sobre recursos hídricos, saneamento, zonas costeiras e coleta seletiva estão rodando pela cidade em carros de som. Em Peruíbe, uma parceria com a Rádio Atitude permite a difusão dos spots.

Nas duas cidades, ainda, os candidatos participantes são convidados a assinar uma Carta de Compromissos, com propostas nas áreas de Meio Ambiente, Educação Ambiental e Juventude, baseadas nas deliberações da III Conferência Nacional de Meio Ambiente, da I Conferência Nacional de Políticas Públicas de Juventude e na "Carta das Responsabilidades - Vamos Cuidar do Brasil", escrita por delegados de 11 à 14 anos presentes na II Conferência Nacional Infanto-Juvenil pelo Meio Ambiente.

A Carta de Compromissos recomenda a implementação do Fórum Municipal da Agenda 21, o fortalecimento dos órgãos municipais de meio ambiente, construção da Política Municipal de Educação Ambiental, criação de Coordenadoria de Juventude e Conselho Municipal de Juventude, entre outros.

Meu Voto Preserva no Orkut

http://www.orkut.com.br/Community.aspx?cmm=66402141

Mais informações

www.ecosurfi.blogspot.com

www.flechadeluz.org

Peruíbe

brunopinheiro.peruibe@gmail.com

(13)9775-0302

Itanhaém

educandrebarbosa@gmail.com

(13)9774-3368

Leia Mais ►
Read more...

III Conferência Infanto-Juvenil pelo Meio Ambiente começa na Baixada Santista

Por Bruno Pinheiro (Ecosurfi | CJ Caiçara)

A segunda oficina da III Conferência Nacional Infanto-Juvenil pelo Meio Ambiente na Baixada Santista vai rolar no próximo sábado, dia 30, na cidade de Praia Grande. A atividade acontecerá na Escola Estadual Oswaldo Luiz Sanches Toschi e é voltada para universitários do Programa Escola da Família das cidades de Praia Grande e São Vicente.

Com o lema “Vamos cuidar do Litoral!” e o objetivo de estimular a realização de Conferências de Meio Ambiente nas escolas de ciclo II (5ª à 8ª ou 6º ao 9º), esta é a segunda de três Oficinas de Conferência, que atenderão todas as nove cidades da região. A primeira oficina aconteceu em Santos, em parceria com a Secretaria Municipal de Educação. Depois de Praia Grande, será a vez de Itanhaém, que atenderá também Peruíbe e Mongaguá. As atividades são gratuitas e voltadas para universitários do Programa Escola da Família, professores de escolas municipais, estaduais e particulares e educadores populares.

A iniciativa de mobilizar professores e universitários para pensar como “Vamos cuidar do Litoral” é do Coletivo Jovem Caiçara de Meio Ambiente (CJ Caiçara/REJUMA). O CJ Caiçara é uma rede de Juventude e Meio Ambiente do litoral paulista, com pontos focais descentralizados e engajados em articular e fortalecer a participação da juventude na construção de políticas públicas socioambientais, enraizando uma dinâmica de atuação nacionalmente construída na REJUMA – Rede da Juventude pelo Meio Ambiente e Sustentabilidade e estadualmente compartilhada no Coletivo Jovem de Meio Ambiente de São Paulo.

São parceiros o Programa Escola da Família, por meio da Diretoria Regional de Ensino de São Vicente, e as ONGs Ecosurfi – Entidade Ecológica dos Surfistas, Camará – Centro de Pesquisa e Apoio à Infância e Adolesência e OG/PNEA - Órgão Gestor da Política Nacional de Educação Ambiental. Apóiam a Conferência na Baixada a Secretaria Municipal de Educação de Santos, Prefeitura Municipal de Itanhaém, a Secretaria Municipal de Educação da Praia Grande, a REABS - Rede de EA da Baixada Santista e a Rede de Agendas 21 do Litoral Paulista.

III CNIJMA – Saiba Mais!

A sociedade humana começa admitir e debater as necessárias transformações de seu comportamento em relação à natureza. A Educação Ambiental é entendida como uma das estratégias mais eficazes para estimular a reflexão sobre os valores e princípios éticos que conduzem as escolhas pessoais e coletivas. E a juventude é reconhecida como segmento social dos mais importantes para efetivar essas transformações.

É neste contexto que se apresenta a III Conferência Nacional Infanto-Juvenil pelo Meio Ambiente, promovida nacionalmente pelo Órgão Gestor da Política Nacional de Educação Ambiental (OGPNEA), formado pelo Departamento de EA do Minisitério do Meio Ambiente (DEA/MMA) e pela Coordenação Geral de Educação Ambiental do Ministério da Educação (CGEA/MEC).


A III CNIJMA acontece também durante a Década da Educação para o Desenvolvimento Sustentável e no Ano do Planeta Terra, instituídos pela Unesco. Assim, contribui para aprofundar os debates sobre a Oito Metas do Milênia, do Programa das Nações Unidadas para o Meio Ambiente – PNUD. E reforça, ainda, valores e ações propostas pelo Tratado de Educação Ambiental para Sociedades Sustentáveis e Responsabilidade Global, Carta da Terra, Carta das Responsabilidades Humanas e Agenda 21.

O tema da CNIJMA este ano é “Mudanças Ambientais Globais”. Os projetos e ações serão norteados por subtemas relacionados aos quatro elementos da natureza. Água (hidrosfera/recursos hídricos/desertificação); Ar (atmosfera/ar e clima/mudanças climáticas); Terra (biosfera/biodiversidade/desflorestamento); e Fogo (sociosfera/energia e mobilidade/matriz energética e transportes) serão os eixo temáticos que estimularão alunos, escolas e comunidades a compartilhar responsabilidades no enfrentamento cotidiano das transformações provocadas pelo aquecimento do planeta.

As “Oficinas de Conferência” são apenas o primeiro passo e buscam capacitar e estimular a participação. O segundo passo é “Coferência na Escola”, processo no qual os alunos produzem conhecimentos sobre suas comunidades e socializam as informações; e as escolas e comunidades assumem uma responsabilidade e uma ação relacionada a um dos temas da Conferência. As escolas que desenvolverem a Conferência na Escola elegerão ainda um delegado, de 11 a 14 anos, que poderá integrar a delegação paulista na etapa nacional da III CNIJMA, na cidade de Brasília em abril de 2009.

Mais Informações sobre a III CNIJMA

Site da III CNIJMA

http://www.mec.gov.br/conferenciainfanto2008

Comunidade Virtual “Vamos Cuidar do Brasil”

http://www.educarede.org.br/educa/index.cfm?id_comunidade=144

Portal Flecha de Luz – Conhecimento e prática dos Anticorpos de Gaia

http://www.flechadeluz.org

Portal Rejuma – Rede da Juventude pelo Meio Ambiente e Sustentabilidade

http://www.rejuma.org.br

Fonte

brunopinheiro.peruibe@gmail.com

(13) 9775-0302

Comunicação GAIA – Grupo de Articulação, Interação e Ação

www.flechadeluz.org

Leia Mais ►
Read more...

2º Rodada da campanha "Meu Voto Preserva" trouxe + candidatos

Dois candidatos ao legislativo municipal abriram à segunda rodada de discussões da campanha "Meu Voto Preserva" em Itanhaém / SP na última semana. Foram eles, Dr. Elói do PMDB e Henrique Garzon do PSDB.

A sede administrativa da Ecosurfi vem se tornando a cada reunião um espaço democrático de participação popular quando o assunto é o voto consciente nas eleições, uma vez que os debates a cerca da plataforma política dos candidatos frente aos desafios da preservação e o desenvolvimento socioambiental na cidade de Itanhaém tomam conta dos anseios dos eleitores por propostas e projetos que compatibilizem preservação e incremento econômico na região.

Saúde e Meio Ambiente

De acordo com o candidato Dr. Elói que trouxe em seu discurso as questões de saúde pública como um problema que também decorre da falta de políticas públicas que visem à preservação e conservação do meio ambiente.


Enfocando a importância de arquitetar projetos de controle de natalidade em regiões pobres baseados na educação sexual o politico mostrou sua visão sobre a amplitude dessa questão na cidade. "É visível que os lugares onde existem péssimas condições de moradias são os locais onde se configura sérios problemas de degradação socioambiental".


Outro ponto abordado pelo candidato foi sobre o turismo na cidade e geração de renda. "Melhorar a cidade para receber um bom turista são alguns dos passos que devemos dar, e não podemos deixar de pensar em aprimorar os serviços para absorver o bom turista também".

E para fechar a sua explanação Dr. Elói mencionou que o momento do voto são segundos que representam 4 anos. "Escolher o candidato é demorado e difícil e votar é rápido".

Jovem no legislativo

Com a convicçãode de ser um grande captador de recursos Henrique Garzon candidato a uma vaga pelo PSDB fez toda a sustentação da sua fala com as prioridades de sua plataforma para a geração de empregos e qualificação da mão de obra local e enfatizou a Agenda 21 como um fórum importante para discutir os caminhos da sustentabilidade no município e enalteceu a importância do projeto "VIRTUAL" porto Brasil para a região.


Segundo Garzon a forma adequada de se conduzir o trabalho no legislativo local ainda está longe de ser a ideal. "Hoje na câmara temos pessoas despreparadas que não valorizam assuntos relevantes que merecem discussão na cidade".

Dentro de suas propostas está à de buscar verbas junto ao governo estadual caso seja eleito vereador e destacou ser um "promoter" de Itanhaém. "Sempre acreditei na cidade e fiz os melhores eventos quando estive na secretária de turismo no primeiro ano desta gestão".

Concluindo a sua participação Garzon se colocou como representante fiel aos ideais da juventude Itanhaense.
Leia Mais ►
Read more...

Ecosurfi entra na grande onda Humana


No último sábado (16/08) a Ecosurfi participou da grande onda humana que marcou o lançamento da campanha em defesa dos oceanos do Greenpeace no Parque Villa Lobos em São Paulo.

Cerca de 400 pessoas estavam presentes e formaram uma imensa onda e a palavra socorro, para chamar a atenção da opinião pública para a situação precária dos oceanos pelo Planeta.

Deitados no chão ativistas e voluntários não mediram esforços para movimentar a “Onda Humana”, que de um lado para o outro balançava como o mar.

A Ecosurfi foi à única entidade do litoral paulista a apoiar a campanha. Desta forma mobilizou e organizou a participação de voluntários da Baixada Santista/SP para entrarem na onda pela preservação dos oceanos.


Confira o video:
Leia Mais ►
Read more...

Zé Renato inaugura ciclo de debates do programa “Meu Voto Preserva”

O candidato do PSDB para a câmara dos vereadores da cidade de Itanhaém / SP Zé Renato, esteve em reunião na sede administrativa da ONG ECOSURFI (Entidade Ecológica dos Surfistas) inaugurando as rodada de discussões do programa “Meu Voto Preserva” realizado pela entidade.

Com vários dirigentes e voluntários da entidade presentes, o candidato pode trocar idéias e ressaltar a viabilidade de possíveis projetos e parcerias junto às Ongs e salientou a importância da preservação ambiental no município de Itanhaém para a sustentabilidade social.

Uma das grandes preocupações de Zé Renato vem de encontro aos problemas com as áreas verdes, ambientes que sofrem sérios impactos antrópicos. “Um exemplo é o mangue no bairro do Belas Artes, onde as casas estão sendo construídas e chegando as margens do rio, já existe legislação mas é necessário atitude para coibir, e até mesmo leis mais rígidas.” explica Zé Renato.

Uma das propostas do candidato para o desenvolvimento sustentável da cidade é o projeto que terá como função a criação de um departamento na prefeitura que discuta as questões ligadas a educação socioambiental e que seja um espaço de fomento a cidadania, onde a sociedade civil organizada e os demais cidadãos possam apresentar projetos e discutir o tema dentro de uma perspectiva democrática transparente.


"Meu Voto Preserva 2008"

Para aqueles (as) que desejarem participar do programa “Meu Voto Preserva” ou saber maiores informações ligue:
55 13 9751 0332 ou pelo e-mail: ecosurfi.brasil@gmail.com
Todas as reuniões acontecem em datas agendadas à partir das 20:00hs na sede administrativa da Ecosurfi

Próximas rodadas de discussões:
Dia 15/08 - candidato a Vereador Henrique Garzon / PSDB
Dia 14/08 – candidato a Vereador Dr. Elói / PMDB
Leia Mais ►
Read more...

A Data Mudou

Para você que já estava na onda… a DATA MUDOU!
O evento foi adiado para o dia 16/08, (sábado). O local e horário continuam os mesmos: Parque Villa Lobos, as 9:00 hs.
ESPERAMOS VOCÊS POR LÁ!!!


Leia Mais ►
Read more...

Ecosurfi lança a campanha "Meu Voto Preserva" 2008


Na última semana (31/07), a Ecosurfi iniciou pela segunda vez a campanha “Meu Voto Preserva”, que tem como função realizar círculos de debates junto ao público e os candidatos da cidade de Itanhaém que concorrem ao poder executivo e legislativo nas eleições municipais.

Objetivos

• Transmitir informações ambientais;
• Propagar a temática ambiental;
• Fomentar a discussão sobre meio ambiente pela sociedade;
• Mobilizar a opinião pública para cobrar a inserção das questões ambientais no debate eleitoral;
• Incentivar a cobrança por políticas na área ambiental;
• Contribuir para o voto consciente.

A campanha em 2008 irá atacar as questões sobre o compromisso político dos candidatos dentro da questão ambiental. “Em termos políticos, a temática ambiental é quase nula. Em tempos de eleição, temos percebido que o tema Meio Ambiente tem ficado muitas vezes de fora dos debates. O discurso dos candidatos é focado principalmente em questões econômicas e sociais, deixando as questões ambientais de lado”, salienta Bruno Pinheiro dirigente da Ecosurfi.

Tendo em vista que apenas quando existe demanda da opinião pública algum tema entra no debate, a campanha “Meu Voto Preserva” se configura como de extrema importância, por ser mais uma forma educativa de levantar as discussões acerca desta temática pela comunidade e, desta forma, tentar criar um processo de pleitos da própria sociedade por políticas ambientais.

Para este ano está sendo utilizado de meio radiofônico para propagar a campanha “Meu Voto Preserva”, além de carros de som que irão circular pela cidade divulgando os Spots que trazem informações de utilidade publica sobre temas como: Recursos Hídricos, Resíduos Sólidos, Saneamento Básico entre outros.

Contudo em 2008 a Ecosurfi espera que todos os candidatos incorporem a responsabilidade ambiental em suas plataformas políticas e que a população esteja consciente da importância do voto com responsabilidade calcado em propostas que atendam a totalidade da sociedade.

"Se o seu candidato não faz parte da solução, você faz parte do problema !!!"
Para aqueles (as) que desejarem participar do programa “Meu Voto Preserva” ligue:
55 13 9751 0332 ou pelo e-mail:
ecosurfi.brasil@gmail.com
Todas as reuniões acontecem em datas agendadas à partir das 20:00hs na sede administrativa da Ecosurfi

Voto não tem preço tem consequência. Exerça a sua cidadania...


Próximas rodadas de discussões:
Dia 15/08 - candidato a Vereador Henrique Garzon / PSDB

Dia 14/08 – candidato a Vereador Dr. Elói / PMDB

Leia Mais ►
Read more...
Related Posts with Thumbnails
Ocorreu um erro neste gadget

Destaques

Ocorreu um erro neste gadget

  © Ecosurfi Desenvolvimento por Comunicação Ecosurfi Século XXI

Back to TOP