Surfistas engajados por justiça socioambiental

Ecosurfi representa a comunidade do surfe em Brasilia

Ecosurfi representa a comunidade do surfe em Brasilia Ecosurfi representa a comunidade do surfe em Brasilia

Noite do Surfe pelo Social em Itanhaém

Encontro tem como proposta reunir a comunidade do surfe

Encontro tem como proposta reunir a comunidade do surfe Encontro tem como proposta reunir a comunidade do surfe

Projeto faz diagnóstico de áreas potenciais para Ecoturismo

Levantamento aponta atrativos em Itanhaém/SP

Projeto faz diagnóstico de áreas potenciais para Ecoturismo Projeto faz diagnóstico de áreas potenciais para Ecoturismo

Ecosurfi encoraja surfistas a discutir Gestão Costeira

Comunidade do surfe cobra mais atenção com as praias

Comunidade do surfe cobra mais atenção com as praias Comunidade do surfe cobra mais atenção com as praias

Profissionais da Escola Ecosurfi passam por “reciclagem”

Curso de Formação e Atualização de Instrutores de Surfe

Curso de Formação e Atualização de Instrutores de Surfe Curso de Formação e Atualização de Instrutores de Surfe

Semana do Meio Ambiente debate surfe e sustentabilidade

O seminário vai debater o engajamento dos surfistas

O seminário vai debater o engajamento dos surfistas O seminário vai debater o engajamento dos surfistas

Ecosurfi “dropa” no Ibirapuera

Projetos que defendem a biodiversidade foram expostos

Projetos que defendem a biodiversidade foram expostos Projetos que defendem a biodiversidade foram expostos

Programa de voluntariado da Ecosurfi

Visa criar uma rede para o engajamento público

Visa criar uma rede para o engajamento público Visa criar uma rede para o engajamento público

Instrutores da Escola Ecosurfi recebem treinamento

O objetivo do projeto é ensinar técnicas para resgates no mar

Instrutores da Escola Ecosurfi recebem treinamento do Salva Surfe Instrutores da Escola Ecosurfi recebem treinamento do Salva Surfe

“Onde o mar encontra as pessoas” será lançado na Ecosurfi

Documentário traz o panorama das relações humanas com o mar

“Onde o mar encontra as pessoas” será lançado na Ecosurfi “Onde o mar encontra as pessoas” será lançado na Ecosurfi

Vitória contra o projeto Porto Brasil

Terra Indígena é demarcada e restingas são protegidas

Terra Indígena é demarcada e restingas são protegidas Terra Indígena é demarcada e restingas são protegidas

Viva Mata 2011 vai debater surfe e gestão costeira

Debate tem como foco discutir as zonas costeiras

Debate tem como foco discutir as zonas costeiras Debate tem como foco discutir as zonas costeiras

Ecosurfi atua na criação de área protegida em SP

Decreto oficializa a criação do mosaico de UC,s

Ecosurfi atua na criação de área protegida em SP

Reunião sobre UC Bertioga reúne interesses variados


Está acontecendo, no gabinete da Prefeitura de Bertioga, uma reunião para debater e abrir o processo de estudos e negociações em torno da criação de Unidade de Conservação na área da praia do Itaguaré.

Vizinha do Condomínio Particular Riviera de São Lourenço, que pretende se expandir, a área há anos sofre um processo de disputa sobre as características que será dada ao uso feito dela. Não obstante, diversos segmentos estão na reunião representando seus diversos interesses. Empreiteiros, ambientalistas, vereadores, moradores, sociedade civil organizada, estão todos por aqui.

PELA PROTEÇÃO DA PRAIA DO ITAGUARÉ!

Acompanhe mais atualizações por meio do Twitter da Ecosurfi (twitter.com/ecosurfi).
Leia Mais ►
Read more...

Surfe no Ibirapuera

Onda de PET exposta pela Ecosurfi na edição 2010 do 
Viva Mata no Parque do Ibirapuera

Em mais uma edição do Viva Mata, evento realizado pela ONG SOS Mata Atlântica na cidade de São Paulo, a Ecosurfi esteve presente  e possibilitou ao público que visitou as exposições durante os 3 dias no Parque do Ibirapuera, “muito surfe” numa onda feita com garrafas PET.

A onda é uma engenhosidade elabora pelo artista plástico Genilson “Jeba”, que durante o último ano preparou a obra de arte.

A “Onda da Sustentabilidade” como é chamada, foi confeccionada com cerca de 6 mil garrafas PET, recolhidas em limpezas de praias, doações e coletas domiciliares feita por recicladores.

Antes e depois da onda feita com 6 mil garrafas PET

Durante os 3 dias em que a peça esteve exposta no Ibirapuera pela Ecosurfi, centenas de pessoas puderam sentir a sensação de pegar um tubo em meio a cidade de São Paulo. Para o artista, que monitorou as visitas na Onda, o trabalho foi consagrado com a exposição no Viva Mata 2010.

Dirigente da SOS Mata Atlântica pegando o seu primeiro "tubo"

“Desde que iniciei esse projeto no meu ateliê na cidade de Mongaguá/SP em 2009, tinha como um dos meus objetivos levar a onda para um lugar que tivesse muitas pessoas, para divulgar uma verdadeira obra de Surfe Arte feita com material reutilizado, e a exposição não podia ter sido em lugar melhor, o Parque do Ibirapuera”, comenta.

Parceria por um Surfe Sustentável
Estande da Ecosurfi no Viva Mata 2010
Durante o evento a Ecosurfi esteve presente com sua equipe no estande que promovia iniciativas para produtos sustentáveis. O espaço tinha a exposição de alguns painéis com os trabalhos da organização e uma prancha de surfe, que está sendo produzida pela empresa E-Board com a primeira tecnologia no mundo do surfe com zero impacto ambiental.

Os materiais utilizados na fabricação da prancha e-board não dependem mais da extração de petróleo ou qualquer outra matéria-prima de origem mineral. A resina não tem aquele cheiro característico, e o restante do material ou é orgânico ou reciclado. Todo processo de fabricação e logística (consumo de energia elétrica, gastos com transporte diversos, resíduos, etc) tem seu CO2 neutralizado através do programa 'CARBONO SOCIAL', certificado pela CANTOR CO2 e / GPSA, parceiras do projeto.

Surfistas por praias protegidas


Levantando a bandeira para a criação de uma Unidade de Conservação na cidade de Bertioga/SP, as pessoas que passaram pelo estande da Ecosurfi puderam conhecer a proposta para a implementação de uma área protegida no litoral paulista.

A atividade se insere na iniciativa da ONG WWF-Brasil no ano internacional da Biodiversidade, que está mobilizando a sociedade e colhendo assinaturas para a criação de uma Unidade de Conservação (UC) em Bertioga, que possui um dos últimos redutos de Mata Atlântica semi-intocada que deve ser preservada.

O Viva Mata 2010 teve a presença de mais de 20 mil visitantes que durante os 3 dias de exposições puderam conhecer dezenas de projeto que visam a proteção e conservação do Bioma Mata Atlântica por todo o Brasil.
Saiba mais sobre o Viva Mata 2010 em: sosmatatlantica.org.br
Conheça a E-Board: http://www.eboards.com.br
Ajude a criar a UC em Bertioga em: WWF 


Galeria de fotos

Leia Mais ►
Read more...

Educomunicação socioambiental e redes sociais são o tema da vez

Atividade acontece em Santos e deve reunir mais de 50 professores


Buscando tecer uma grande malha para fortalecer o tecido comunicacional entre as escolas participantes do projeto Rio do Nosso Bairro, acontece nesse sábado (15), a partir das 09hs no CAIS – Centro de Atividades Integradas de Santos a última etapa do processo de formação dos professores e professoras das cidades de São Vicente, Santos, Guarujá, Cubatão e Bertioga (Baixada Norte), que desde o mês de abril já participaram dos seminários sobre “Saneamento Ambiental, Participação e Controle social” e “Educação Ambiental e Métodos participativos”.

Na oportunidade dessa terceira etapa da segunda fase do projeto Rio do Nosso Bairro, os participantes irão conhecer o conceito da Educomunicação Socioambiental, que vai abordar a perspectiva do trabalho educomunicativo no ambiente escolar, como premissa do participação juvenil na investigação apreciativa de histórias, fatos e situações que propiciem a busca do olhar critico sobre a ótica de quem vive e/ou enfrenta os problemas gerados pela exploração demasiada dos bens naturais que ocasiona conflitos socioambientais.

Outro ponto que será destacado no Seminário 3 é o trabalho desenvolvido por meio das Redes Sociais, que vem encurtando distancias e contribuindo com a construção coletiva de processos dialógicos para a tomada de decisões em todos os níveis e esferas da sociedade.

A partir dos temas propostos será possível entender como poderão ser criadas metodologias para encorajar os processos que envolvem a construção de conhecimentos e como eles se desenvolvem no nível das comunidades escolares (comunidades de aprendizagem). A perspectiva da regionalidade abrange a conformação da Rede de Escolas pelo Cuidado com as Águas da Baixada Santista, com foco na cooperação interescolar e na troca de experiências sobre os trabalhos desenvolvidos.

Para facilitar o seminário os participantes terão como formadores o Cientista social Carlos Diego, que é desenvolvedor de mídias sociais, coordenador de projetos do Coletivo Jovem Caipira de Meio Ambiente e gestor de comunidade prática da Rede de Juventude pelo Meio Ambiente e Sustentabilidade (Rejuma). Outra profissional que vem socializar as suas experiências é a Jornalista Viviane Amaral, que é especialista em comunicação colaborativa com foco na educomunicação e também facilitadora de comunidades presenciais e telemáticas.

São os temas fortes do seminário 3: Comunidades de aprendizagem - ação comunicativa, complexidade - princípios ecológicos - relação e mediação - globalização, culturas e identidade – produção colaborativa.

O CAIS – Centro de Atividades Integradas de Santos fica na Rua 7 de setembro, 34, Vila Nova – Santos (Antigo Colégio Santista). As atividades se iniciam as 09hs com o término previsto paras às 17hs.

Próxima semana

No próximo dia 22 de maio a seminário que tratará do mesmo tema acontece na Baixada Sul. Participam as escolas das cidades de Praia Grande, Mongaguá, Itanhaém e Peruibe.

As atividades acontecerão nas dependências CMTEC - Centro Municipal Tecnológico de Educação, Cultura e Esportes, localizado na Av. Condessa de Vimieiros, 1131 - Centro / Itanhaém, das 09hs às 17hs.     
Leia Mais ►
Read more...

Mapa Verde e participação na educação são temas de Seminário


Citando Herbert de Souza, o Betinho, a participação é um dos princípios chave da democracia. “Sem ela, não é possível transformar em realidade, em parte da história humana, nenhum dos outros princípios: igualdade, liberdade, diversidade e solidariedade”.

Assumindo esta ideia como premissa, o Seminário 2 – Educação Ambiental e Métodos Participativos do programa de formação do projeto Rio do Nosso Bairro – Escolas Cuidando da Água trouxe para debate com os professores e coordenadores pedagógicos das escolas inscritas no projeto a função da participação na Educação.

Como criar pertencimento aos lugares e processos que envolvem a comunidade escolar? Em que nível a abordagem participativa pode transformar o cotidiano de uma unidade de ensino? Quais os desafios e potenciais educativos do uso de metodologias participativas no ensino formal? Estas foram algumas das muitas questões trabalhadas.

As atividades do Seminário 2 aconteceram nos dias 24 de abril e 8 de maio, na UNAERP Guarujá e na Escola de Educação da Praia Grande, respectivamente. Christianne Godoy (Instituto Refloresta) e Fernando Filippini (ONG Camará) foram os formadores do seminário. A educadora ambiental do Instituto 5 Elementos, Camila Mello, participou como convidada, trazendo experiências práticas de projetos de Mapa Verde realizados no estado de São Paulo.

Na parte da manhã os oficineiros adensaram conceitos e princípios que devem reger os processos de EA, partindo do histórico da Educação Ambiental, com foco nas políticas brasileiras, e de experiências de mapeamentos participativos e Agendas 21 Escolares. Analisaram criticamente materiais ditos de EA, para refletir sobre a prática cotidiana.

À tarde, todos experimentaram a metodologia que será utilizada no desenvolvimento dos projetos de mapeamento participativo que cada Unidade de Ensino desenvolverá. Reunidos em grupos, os educadores vivenciaram a elaboração de um Mapa Verde das escolas onde atuam para, posteriormente, trocarem percepções sobre o processo.

Próximo seminário
O Seminário 3, que trará o tema Educomunicação Socioambiental e Redes Sociais, acontecerá nos dias 15 e 22 de maio. No dia 15, acontecerá no CAIS – Centro de Atividades Integradas de Santos, para professores e professoras das cidades de São Vicente, Santos, Guarujá, Cubatão e Bertioga. E no dia 22 acontecerá em Itanhaém, na CMTECE – Centro Municipal Tecnológico de Educação, Cultura e Esportes, para o pessoal de Peruíbe, Itanhaém, Mongaguá e Praia Grande.

O seminário 3 encerra a etapa de formação. A partir dele, cada escola vai elaborar um projeto de Mapa Verde e, para subsidiar as atividades nas escolas, ocorrerão mais 5 oficinas nas quais serão trabalhados os temas e metodologias que poderão ser abordados em cada etapa do processo de mapeamento: 1- História e estruturas de apoio; 2- Ambiente e socioeconomia; 3- Base populacional e diversidade; 4- Atores e conflitos; 5- Arenas, foros e coletivos.


Fotos do Seminário 2 no Guarujá







Fotos do Seminário 2 na Praia Grande









Veja mais fotos do projeto Rio do Nosso Bairro no Picasa do projeto e no Picasa da fotógrafa Francis Olivia
Leia Mais ►
Read more...

Ecosurfi ratifica manifesto pela proteção costeira

Foi lido pelo deputado Sarney Filho durante o expediente de ontem (03/05) da Câmara Federal o manifesto pela conservação da costa brasileira promovido pelo Greenpeace / Brasil e demais organizações não-governamentais que lutam pela proteção da zona costeira e por um desenvolvimento mais justo e sustentável.

O documento reitera a preocupação das entidades ambientalistas brasileiras em resguardar o atual Código Florestal Brasileiro e, sobretudo chamar a atenção das autoridades sobre a atual situação de degradação que se encontram os 8 mil quilômetros de litoral do País.

Manifesto na integra

Manifesto �rea costeira

Confira o aúdio do pronunciamento do Deputado: Click aqui
Leia Mais ►
Read more...
Related Posts with Thumbnails
Ocorreu um erro neste gadget

Destaques

Ocorreu um erro neste gadget

  © Ecosurfi Desenvolvimento por Comunicação Ecosurfi Século XXI

Back to TOP